Arquivo do mês: janeiro 2010

Prata está na alta costura de Paris

O prata é a cor da temporada verão 2010 da alta-costura parisiense. Foi a tônica dos desfiles das marcas Chanel e Giorgio Armani Prive. Looks no tom também se destacaram em apresentações como da Christian Dior e de Josephus Thimister, que abriu a temporada com desfile no domingo. Prata também era a cor do cenário da Armani e das cadeiras para a plateia da Chanel.

Karl Lagerfeld, diretor da grife francesa, falou que a coleção é neon barroca e que é resultado de um sonho. “Acordei e fiz os desenhos às 5 da manhã”, disse. Além do lunar, também cor dos calçados da coleção, a cartela privilegia tons pastel e não traz preto, um desafio para o alemão, fã do preto e branco.

No final, os modelos Baptiste Giabiconi e Abbey Lee Kershaw entraram como noivos. Ele com um terno metálico, na cor prata. Armani apresentou uma série de vestidos longos e curtos, tailleurs prata, mas não dispensou o preto, também uma de suas cores-chave.

O estilista Josephis Thimister, ex-Balenciaga, também mostrou looks prata na coleção que trouxe influências militares e russas do começo do século 2.

John Galliano apresentou uma coleção explorando ícones de moda eternizados pela Maison Dior, como a jaqueta Bar (que surgiu com o New Look, em 1947), modelos de cintura marcada e saias com volume. Tudo com um toque da excentricidade do estilista, com combinações de cores ousadas. Mas o prata também encontra espaço entre os modelos. Nesta quarta, desfilam Elie Saab, Jean Paul Gaultier e Valentino.

Fonte: Terra


Franjas, será?

Pensando em cortar sua franja? Saiba qual tamanho combina com o seu rosto e quais são as pessoas que devem evitá-las. A franja desfiada é o tipo mais fácil de combinar com qualquer corte e tipo de rosto e dá movimento para os penteados. Quem tem cabelo crespo deve evitar franjas muito curtas, pois ao suar elas tendem a subir ou ficar muito enroladas. Passar pó na testa é uma boa técnica para diminuir o oleosidade da pele e evitar que os fios também fiquem oleosos. Mulheres com testas largas combinam com franjas mais longas e cheias, já para quem tem a testa pequena, opte por franjas leves e desfiadas. Para dar volume às franjas com poucos fios, enrole a franja com bobes largos por cerca de uma hora e depois ajeite com as mãos. A franja jogada para o lado afina o rosto das mulheres com formato de rosto redondo. Na dúvida, corte a franja no máximo 2 centímetros acima das sobrancelhas. Para prolongar o efeito da escova e deixar a franja encorpada, use spray finalizador suave.


Melissa para menores

O lounge da Melissa na São Paulo Fashion Week, além de lançamentos de inverno para adultos, traz também uma novidade para meninas de 1 a 3 anos: a linha infantil criada pela estilista inglesa Vivienne Westwood.

São dois modelos, que combinam o estilo irreverente da estilista com o apelo da marca. Ambos têm a frente arredondada e velcro no calcanhar para oferecer conforto às garotas.

A versão inspirada na linha Lady Dragon tem um coração flexível na frente e vem nas cores azul com coração vermelho e salmão com coração preto. O outro modelo tem três delicados lacinhos no peito do pé e pode ser encontrado em quatro cores: rosa e azul perolado, pérola e preto. A Mini Melissa + Vivienne Westwood custará em média R$90.


Dicas da starlet Audrina Patridge

Todas nós conhecemos o reality show The Hills. Eu sou fã de carterinha. Adooorrroooo.

Então, a starlet Audrina Patridge, sempre linda e despojada
deu algumas dicas para o ano de 2010 em seu site oficial.
Aqui segue as imagens, aproveitem:


Universidade terá curso de cabelereiro

Em constante expansão, o mercado da estética pede cada vez mais profissionais gabaritados. E quando falamos de cabelo, é claro que não poderia ser diferente. Quanto mais especializado o hairstylist, melhor. Para atender esta demanda, hoje em dia já existe até mesmo faculdade de cabeleireiro. E não é apenas uma expressão. Esses novos cursos são muito mais aprofundados e concedem diplomas de ensino superior, com a mesma validade de outros mais usuais como direito ou psicologia. Isso quer dizer que o dono deste diploma também pode fazer mestrado e pós. A criação dos cursos superiores específicos em cabelo foi uma exigência dos alunos, como explica a coordenadora da Anhembi Morumbi (São Paulo), Adriana T. Reis Bertolletti. “Nós temos curso de estética desde 2001, mas nada específico para cabelos. Resolvemos criar o curso de Visagismo e Terapia Capilar pela própria procura de alunos. Recebemos muitas cartas, e-mails e telefonemas perguntando e pedindo este curso de graduação, que foi lançado em 2008”, conta. O curso tem duração de dois anos e em sua grade tem matérias distintas como anatomia, fisiologia, penteados, cortes, químicas e coloração. “A procura por ele é bem diversificada. Há desde profissionais que querem se especializar até jovens que acabaram de sair do segundo grau”, comenta Adriana. Para se formar, o aluno tem que praticar 260 horas de serviços comuns a um cabeleireiro durante o último semestre. No campus Liberdade (São Paulo) da Universidade Cruzeiro do Sul, o curso superior para cabeleireiros surgiu em 2007 e os alunos têm aulas de habilidades técnicas (corte e coloração, por exemplo), biologia, psicologia, marketing, gestão e finanças. Ou seja, além de parte de criação, depois de formado o hairstylist também terá a base para cuidar de seu próprio negócio. Segundo a Universidade Cruzeiro do Sul, “o corpo docente é composto por doutores, mestres e pelos principais profissionais do mercado nacional e existe um centro técnico com instalações e tecnologia de ponta”. Boa parte da carga horária é destinada a atividades práticas para inserção dos alunos no mercado. Há ainda oportunidades de estágio supervisionado nos principais salões de beleza e clínicas de estética de São Paulo. Fora de São Paulo, a Universidade Tuiuti do Paraná, em Curitiba, oferece o curso de Tecnologia em Estética e Imagem Pessoal que ensina procedimentos de saúde capilar como hidratação, coloração, descoloração, restauração e revitalização, visando a preservação e beleza dos cabelos.

Contatos: Universidade Tuiuti do Paraná (41) 3331-7700 www.utp.br

Universidade Anhembi Morumbi 0800 0159020 www.anhembi.br

Universidade Cruzeiro do Sul (11) 2107-5498 www.cruzeirodosul.edu.br


Fonte: Terra


Tricô brilha em Milão

O tricô aparece como destaque nas principais coleções inverno 2010/2011 da Semana de Moda Masculina de Milão, que abriu a temporada de desfiles internacionais no sábado (16) e segue até quarta (19). Uma série de apresentações e lançamentos em showrooms acontecem paralelamente.

A escolha do material, além da possibilidade de inovar no rígido território do guarda-roupa masculino, ainda resgata parte da tradição das marcas, do trabalho artesanal, que hoje também representa grande importância para a saúde econômica das grifes. De pontos bem abertos e modelagem mais largada aos comportados, cada marca usou o tricô a sua maneira.

Desde Missoni, cujo estilo se confunde com a malharia colorida feita em sua própria fábrica na Itália, a Dolce & Gabbana, que também decidiu revisitar suas origens. “Herança siciliana, sensualidade e alfaitaria”, disse Stefano Gabbana sobre a coleção, quase as mesmas palavras e inspiração da coleção feminina de verão, apresentada em setembro.

A malharia aparece mais solta, largada, ou ajustada, pois é peça-chave para ser usada como item principal do look ou por baixo de paletós e casacos, destaque em todas as coleções.

A coleção foi mostrada tendo ao fundo cenas do filme Baarìa, lançado no Brasil com o título A Porta do Vento, que conta a história de 40 anos de uma cidade siciliana na primeira metade do século 20. Em 2010, a marca comemora 20 anos do lançamento de sua linha masculina.

Quem também celebra aniversário é a grife Ermenegildo Zegna, que completa 100 anos. O centenário chega de maneira mais relaxada, apostando em referências esportivas e também na malharia. A proposta aparece discreta nos detalhes como nas camisas e gravatas de tricô ou nos sobretudos e jaquetas de veludo ou flanela e nos sapatos abotinados.

Além dos tons sóbrios, com destaque para o cinza, um tom de verde e outro de azul também aparecem nas calças e paletós.

O esporte também é a principal referência da coleção da Empório Armani, com destaque para o ski. Jaquetas, malhas, luvas, gorros, cachecóis, além de bolsas e óculos escuros completam os looks dos modelos.

O tricô ganha destaque na coleção masculina de Vivienne Westwood, inspirada nos moradores de rua, que vão se vestindo com diversas referências, somando camadas de peças, do couro ao jeans. A irreverente estilista entrou na passarela, ao fim do desfile, numa maca hospitalar, arrancando aplausos da plateia.

Alfaitaria relaxada
O tricô aparece combinado com uma alfaitaria mais despojada, proposta que está ganhando mais território também na moda feminina.

O risca-de-giz desaparece dando lugar a texturas como a do veludo, dos tecidos aflanelados, do jeans com efeitos manchados, do couro e dos materiais impermeáveis. Acabam as fronteiras entre a moda formal e para o lazer. Há sim, muitas referências a esporte, até porque principalmente para as modalidades de inverno, um paramento adequado é fundamental. As formas continuam mais ajustadas.

Quando os materiais e as formas são mais convencionais, a ideia é não combinar a calça com o paletó, como propôs Miuccia Prada na sua coleção masculina. “Achei que a coisa mais legal a fazer era algo normal. Minha intenção foi trabalhar sobre o nada, sobre a banalidade”, disse a estilista.

A coleção traz tricôs justos e curtos e jaquetas e paletós de mangas muito longas, o que deixa o tecido enrrugado perto do punho. Parece que o homem da Prada vestiu o que tinha no guarda-roupa sem se preocupar se as peças lhe serviam.

Tons claros, com destaque para o bege, principalmente nos casacos e costumes, convivem com estampas chamativas, com ar setentinha. Esses padrões se repetem nas peças femininas da marca, pela primeira vez mostradas durante o desfile masculino. Os femininos começam no dia 24 de fevereiro na capital italiana.

A Burberry reforçou as referências militares em suas peças. Casacos de todos os gêneros, desde trench-coats a paletós, ganharam botões, martingales e epaulettes (elementos que adornam as fardas). Os tricôs também ganham detalhes metálicos, como botões dourados. Botas deixaram a inspiração ainda mais clara. O jeans ganha espaço na coleção nas camisas.


Johnny Deep: O mais estiloso

Johnny Depp lidera a lista dos 25 homens mais estilosos do mundo em 2010, de acordo com a revista GQ de fevereiro. Clicado por Patrick Demarchelier, o astro estampa a capa da publicação sem camisa.

Barneys, o criativo diretor Simon Doonan, diz que em eventos do tapete vermelho Johnny surpreende. “Você pode esperar por Johnny Depp, pois ele sempre estará super-groovy, nada convencional. Mesmo que ele esteja deitado em uma vala, ele sempre vai parecer incrível”, disse.

Outros nomes citados na lista da GQ foram os de Robert Pattinson, David Beckham e Jay-Z.